sábado, 31 de março de 2012

O fim do sonho norte americano?

"Por gerações os jovens nova-iorquinos têm lutado com um malabarismo: manter postos de trabalho durante a tentativa de concluir o ensino médio. Emily Berl, um fotógrafo do Brooklyn, focou sua lente em vários adolescentes que levam vidas duplas. Ms. Berl encontrou adolescentes com pais que não têm emprego, e outros que apoiam as famílias em seus países de origem.

Um exemplo é Osama Al-Mulaiki, 17, que abre a delicatessen em Brooklyn antes do sol nascer, as seis e trinta da manhã, trabalha até a hora da aula e volta depois da escola para trabalhar á noite até fechar.




Felicia Pravata, 18, vive com sua tia e ajuda a pagar as contas e alimentos, bem como suas próprias despesas e atividades. Além de estudar para concluir o ensino médio, ela trabalha de 20 a 25 horas por semana e muito mais durante as férias em uma loja de roupas perto de sua casa. "As contas subiram" em casa, Felicia disse, "eu quero ajudar."

Crédito: Emily Berl for The New York Times
www.nyt.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário