segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Jovens usam mais preservativo e tem preconceito em relação a orientação sexual.

Atualmente, a discussão sobre diversidade sexual é realizada em 58,6% das escolas do ensino médio, gravidez na adolescência em 87,4% e DST e aids em 90,8% (Censo Escolar 2008. Já a Pesquisa do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde mostra que meninos e meninas de 15 a 24 anos de idade têm mais parcerias casuais e usam mais camisinha do que os maiores de 25 anos. Contudo, após a primeira relação sexual, o uso do preservativo cai – passa de 61% para 50% nas relações sexuais com parceiros casuais. O estudo também revela que o preconceito contra homossexuais ainda persiste – 10,5% dos jovens nunca teriam um amigo gay. Para o mestre em educação e sexualidade, presidente da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), Toni Reis, a mudança curricular contribuirá para diminuir o estigma e ajudará a superar o preconceito contra o segmento. “A homofobia causa problemas sérios, como evasão escolar e dificuldade de aprendizagem”, enfatiza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário