quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Atividade física na infância pode ter um efeito importante no desenvolvimento do cérebro

Uma equipe de pesquisadores da universidade de Illinois encontrou uma associação entre a aptidão física e o desenvolvimento do cérebro de crianças de 9 e 10 anos de idade. Os resultados mostraram que aqueles que estão mais aptos tendem a ter um hipocampo maior e um melhor desempenho em testes de memória.

A nova pesquisa, que usou imagens de ressonância magnética (MRI) para medir o tamanho relativo de estruturas específicas no cérebro de 49 crianças, foi publicada na revista Brain Research.

"Este é o primeiro estudo que eu conheço que tem usado medidas de MRI para verificar as diferenças no cérebro entre as crianças aptas e não aptas", disse Art Kramer, professor de psicologia e diretor do Instituto Beckman, que conduziu o estudo com a estudante Laura Chaddock e o professor Charles Hillman. "Além disso, refere-se às medidas da estrutura do cérebro para a cognição".

O estudo centrou-se no hipocampo, uma estrutura escondida nas profundezas do cérebro, porque é conhecido por ser importante na aprendizagem e memória. Estudos prévios em adultos mais velhos e em animais mostraram que o exercício pode aumentar o tamanho do hipocampo. O hipocampo maior está associado com o melhor desempenho em raciocínio espacial e outras funções cognitivas.

"Em estudos animais, tem sido demonstrado que os exercícios afetam especificamente o hipocampo, aumentando significativamente o crescimento de novos neurônios e a sobrevivência das células, melhorando a memória e o aprendizado, além de aumentar as moléculas que estão envolvidas na plasticidade do cérebro", disse Chaddock.

Para este estudo os pesquisadores mediram a eficiência com que as crianças utilizaram o oxigênio durante uma corrida. As crianças fisicamente aptas eram "muito mais eficientes do que as crianças menos aptas a utilização de oxigênio", disse Kramer.

Ao analisarem os dados de ressonância magnética, os pesquisaodres descobriram que as crianças fisicamente aptas tendem a ter maior volume do hipocampo - cerca de 12% maior em relação ao tamanho total do cérebro - do que seus pares fora de forma. Aquelas que estavam em melhor condição física também se saíram melhor em testes de memória relacional - a capacidade de memorizar e integrar diferentes tipos de informação.

Análises adicionais indicaram que um maior hipocampo impulsionou o desempenho na tarefa da memória relacional. "Se você remover o volume do hipocampo a partir da equação", disse Chaddock, "a relação entre a aptidão e memória diminui".

Kramer acrescenta que as novas descobertas sugerem que as intervenções para aumentar a atividade física na infância podem ter um efeito importante no desenvolvimento do cérebro.


Do site www.Isaude.net.

Nenhum comentário:

Postar um comentário