sexta-feira, 30 de abril de 2010

Inclusão em Nova Iorque

O prefeito da cidade de Nova Iorque lançou um programa para dar mais autonomia aos diretores das escolas para reorganizarem suas práticas pedagógicas de forma a garantir a inclusão escolar das pessoas com deficiência. Até setembro de 2011 as 1.500 escolas deverão atender a maioria das pessoas com deficiência. Reconhecendo o atraso na medida e confirmando que o tratamento especializado não pode mais ser usado como pretexto para manter as pessoas com defiência afastadas da convivência com as demais pessoas e de processos pedagógicos não segregacionistas, a secretaria de educação anunciou a medida como um importante avanço na política educacional.

Mais informações: http://nyti.ms/9KRutS

de Nova Iorque

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Os números da inequidade de gênero

Meninas representam 52% dos 101 milhões de crianças com idade para a escola primária que não estão na escola.

Dos 512 milhões de estudantes matriculados no ensino médio em 2006, 47% são meninas.

70 mil meninas entre 15 e 19 anos morrem a cada ano em função de complicações no parto. A mortalidade no parto de adolescentes de 15 anos é 5 vezes maior de que as de 20 anos.

Globalmente 65 milhões de mulheres com idade entre 20 e 24 anos casaram-se antes dos 18 anos.

Mais de 70 milhões de meninas e mulheres de idade entre 15 e 49 anos em 29 países da África e do Oriente Médio sofreram mutilação genital.

Globalmente 150 milhões de meninas com idade até 18 anos sofreram diferentes formas de abuso sexual (estupro, abuso, violência sexual).

De Nova Iorque

Half the Sky

O jornalista do The Times, e colunista do New York Times, Nicholas Kristof, apresentou Half The Sky, seu mais recente livro que relata histórias de jovens mulheres que apesar de toda discriminação de gênero conseguiram superar as desigualdades e mudaram suas vidas e de suas comunidades. O livro surgiu de sua experiência no Sudão e na China quando percebeu que a maioria das meninas que deixavam a escola o faziam para trabalhar e por não ter recursos para pagar as taxas escolares. A partir de então começou a preocupar-se com a questão da adolescentes meninas. Para ele a questão do século XIX foi a escravidão; do século XX foi o totalitarismo; e a questão de nosso século é a questão da inequidade de gênero. O jornalista destacou que em um evento dos países árabes com Bill Gates ele ouviu uma frase que o ajudou a compor melhor sua reflexão. Os árabes perguntaram a Bill Gates se eles poderiam chegar a ser um país de ponta na tecnologia e ele respondeu: “qualquer país que deixa de aproveitar 50% de suas capacidades não poderá estar entre os melhores” referindo-se ao fato de que em alguns países as meninas não tem acesso a educação.

Embora seu engajamento pessoal venha contribuindo para que o tema seja discutido ele reconhece que a mídia só tem interesse nos temas que tem mais visibilidade e geram um escândalo momentâneo. Citou como exemplo a cobertura das guerras onde as imagens das batalhas são amplamente divulgadas. Entratanto o contexto político, as relações entre os países e os micro contextos não geram interesses. Lembrou que haverá uma guerra no Sudão provavelmente no final deste ano ou no início do ano que vem e ninguém parece preocupado com isso. Nem para analisar e noticiar, menos para evitá-la.

De Nova Iorque

terça-feira, 27 de abril de 2010

Educação de Meninas

Desde ontem (26/04) está acontecendo em Nova Yorque a Conferência da New School Sobre Meninas Adolescentes. Neste momento duas adolescentes do Haiti apresentaram sua experiência com a tragédia do terremoto e a sua expectativa com a construção. Educação foi apresentada por elas como a prioridade.

De Nova Iorque

domingo, 18 de abril de 2010

Tristeza, dor, luto e crime sem solução

Com a morte do assassino confesso dos 6 adolescentes de Luziania,Go, neste domingo, os crimes cometidos por ele vão ficar sem solução. A informação repassada pela polícia é de que ele se enforcou numa cela em Goiânia, onde estava preso. Além da dor e a tristeza das famílias das vítimas espera-se que os sistema penitenciário e a política de segurança pública passem por uma profunda revisão.

Presídios "vergonha do país" e Sistema Socioeducativo em construção

Cezar Peluso não esperou assumir a Presidencia do STF na próxima sexta-feira e já lançou a maior crítica feita até agor a situação dos presídios no país. Com palavras muito duras classificou a situaçào como “crime de estado contra o povo” e “vergonha do país”. O posicionamento repercutiu internacionalmente e jornal espanhol El País deu destaque em sua edição deste domingo citando dados que afirmam que enquanto 75% dos presos brasileiros são reincidentes em países da Europa e mesmo no Uruguay, Angentina e Chile a reincidencia não chega a 25%. Vai ser um debate duro e deve render muita discussão nesta semana. Será um boa oportunidade para discutir também o sistema socioeducativo destinado a adolescentes em conflito com a lei que ainda preserva situações análogas. Por outro lado é preciso reconhecer que experiências em andamento como a realizada na cidade de Cascavel, no Paraná, indicam uma possibilidade real de melhorar o atendimento sócio-educativo. Duas experiência chamaram a atenção: a da Unioeste (Universidade Estadual do Oeste do Paraná) que em parceria com a Secretaria Estadual de Juventude, Infância e Adolescência criou um curso de pós-graduação no atendimento sócio-educativo; e o Centro de Atendimento Socio-Educativo que vem atendendo 86 adolescentes em regime de internação num processo continuado de formação da equipe e numa estruturação de rotinas educativas que mostram que é possível criar uma nova forma de enfrentar a prática de atos infracionais dos adolescentes.

De Cascavel e Curitiba/PR

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Contra violência doméstica

Entre no link : http://www.studioalarcon.com.br/abrapia.htm
Aproxime o mouse da criança e você verá a reação dela

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Arte


Os que Nada têm a Perder, de Pavel Filonov (1883-1941)

Turismo Sustentável e Infância

O ministro do Turismo, Luiz Barretto, e o reitor da Universidade de Brasília, José Geraldo de Souza Júnior, apresentaram ontem em Brasília, as metas e investimentos para o Projeto Nacional de Prevenção à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes no Turismo de 2010. O Programa Turismo Sustentável e Infância do Mtur, que encampa o Projeto do Centro de Excelência em Turismo da UnB, tem alcançado resultados positivos desde seu lançamento, em 2004. A partir de agora, com este Projeto específico do Centro de Excelência em Turismo da UnB, terá desafios maiores com vistas aos eventos esportivos que o Brasil sediará, entre eles a Copa do Mundo, em 2014, as Olimpíadas de 2016 e ainda o lançamento de uma campanha nacional. A exploração sexual de crianças e adolescentes, entre elas a que envolve turistas, tem merecido dos governos federal, estaduais e municipais e da sociedade civil uma atenção especial. Em muitos casos se torna um verdadeiro desafio, pois as violações de direitos são cometidos em pontos e estabelecimentos turísticos.

Prioridade para a infância no MDS

No evento de transmissão do cargo de Ministro de Desenvolvimento Social e Combate a fome, ontem( 31/03, do Minisitro Patrus Ananias para a Ministra Márcia Lopes a prioridade para os direitos da infância como missão do ministério foi ressaltada tanto pelo ministro que sai como pela ministra que assume.