quarta-feira, 10 de março de 2010

Um (péssimo) exemplo das prioridades de Brasília para a cultura

Cerca de 300 estudantes de 12 escolas da rede pública viram ir por água abaixo o sonho de subir ao palco do Teatro Nacional para apresentar a história da capital do país. Com o corte de 30% no orçamento previsto para os eventos de comemoração do cinquentenário da cidade, o projeto Festival de Teatro na Escola – Edição Brasília 50 anos, estimado em R$ 423 mil, ficará fora da programação oficial. A peça estava prevista para 24 de abril, com entrada gratuita. A decisão do cancelamento ocorreu em reunião da comissão executiva da festa na última quinta-feira. Segundo a Secretaria de Cultura, 27 projetos foram suprimidos por conta do corte de verbas. Em nota, a Brasiliatur afirmou que todos os projetos que seriam patrocinados apenas pelo GDF e não tinham contrapartida do governo federal ou da iniciativa privada acabaram eliminados.

O espetáculo mostraria de forma poética a evolução de Brasília, desde o vermelho do cerrado e o cantar das cigarras até os dias de hoje. O roteiro, elaborado pelo renomado diretor uruguaio Hugo Rodas, levou 40 dias para ser concluído. “A proposta era trabalhar com coreografias, monumentos humanos e contar a história com efeitos visuais, guarda-chuvas, além de mostrar os povos que construíram a nossa cultura”, explica Glauber Coradesqui, coordenador do projeto Festival de Teatro na Escola, da Fundação Athos Bulcão, que completa dez anos em 2010.

Os ensaios já vinham ocorrendo nas escolas há pouco mais de um mês. O projeto foi aprovado em outubro e a Fundathos recebeu por e-mail a confirmação de patrocínio da Brasiliatur no fim de janeiro. Em 27 de fevereiro, 210 jovens e cerca de 20 professores participaram do primeiro ensaio geral.

A Brasiliatur adiantou que não há como reverter a suspensão da verba. E que as únicas atrações culturais da festa de 50 anos serão musicais. Estão confirmados shows da dupla Bruno & Marrone e das bandas Paralamas do Sucesso e NX Zero. Estuda-se a possibilidade de trazer a cantora colombiana Shakira e a baiana Ivete Sangalo. O comitê consultivo do cinquentenário se reúne hoje, às 10h, para analisar a verba disponível e debater a programação.

Do Correio Braziliense

Pergunta: O que é mesmo uma "atração cultural"?

Nenhum comentário:

Postar um comentário