segunda-feira, 8 de março de 2010

No dia da Mulher homenagem e prioridade para as meninas

Nova Iorque, 8 de março de 2010 - "Na semana passada, na Guatemala, visitei um centro do UNICEF que abriga meninas que foram resgatadas de bordéis. As histórias de sofrimento são simplesmente inimagináveis – terríveis situações de estupro, prostituição, tortura e perda da inocência.

Com a ajuda do UNICEF e de seus parceiros, muitas dessas meninas estão agora tendo a oportunidade de se curar e construir uma vida melhor, pela educação e o cuidado. Embora essas meninas tenham sido resgatadas, infelizmente, muitas mais permanecem presas em um submundo de abuso.

Histórias como essas não são incomuns em muitas outras partes do mundo e servem como um lembrete do trabalho que deve ser feito para garantir que meninas e mulheres sejam mais bem protegidas.

Milhões de meninas adolescentes vivem na pobreza, sofrem discriminação de gênero e desigualdade e estão sujeitas à violência, abuso e exploração. O resultado não só é o sofrimento das meninas em si, mas um ciclo contínuo de opressão e de abuso.

Embora progressos tenham sido feitos para dar igualdade de direitos e de acesso para mulheres e meninas em áreas como saúde e educação básica, muitas vezes as adolescentes ainda são excluídas. Investimentos em educação e saúde são essenciais, mas também são necessários leis, sanções e procedimentos penais muito mais duros contra os agressores.

A educação é uma chave para uma vida melhor para as meninas, suas famílias e suas comunidades. Estudos de especialistas estimam que cada ano a mais que uma menina passa no ensino secundário eleva sua renda em mais de 15%. Meninas com maior escolaridade têm melhores perspectivas de emprego e saúde e, quando crescem, passam esses benefícios a seus filhos.

Há uma forte ligação entre os níveis educacionais que um país provê a suas meninas e o tamanho da economia do país. Mas, mais importante, a educação capacita mulheres e lhes dá a oportunidade de ter mais voz na sociedade.

À medida que celebramos este 8 de março como Dia Internacional da Mulher, a comunidade internacional, em conjunto com os governos ao redor do mundo, deve trabalhar de forma mais ofensiva para garantir que cada menina tenha direito a uma infância que lhe proporcione a oportunidade de alcançar seu pleno potencial."

Direitora Executiva do UNICEF, Ann Venenam

Nenhum comentário:

Postar um comentário