sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Do Haiti

Na foto: alunos têm aula fora da escola por medo de desabamento
Mensagem de Halim Girade, Oficial do UNICEF do Brasil que está no Haiti apoiando a ação de emergência e reconstrução:

"Estou na fronteira entre a República Dominicana e o Haiti, que fica a 45 minutos de Porto Príncipe. Nesta área há centenas de ONGs e dezenas de agências da ONU. As mais presentes são, além do UNICEF, o Programa Mundial de Alimentação, a UNFPA, OPS/OMS, ACNUR e IOM. As ONGs.

Estávamos muito focados nos feridos, onde muitos tem algum osso quebrado. Há dezenas de amputados. O trabalho do UNICEF tem sido o de oferecer Plumpy Nut (suplemento alimentar), encontrar "lugares seguros", para crianças não acompanhadas e/ou em risco e oferecer água e saneamento para hospitais temporários e albergues.

A situação está mudando porque há milhares de pessoas saindo de Porto Príncipe que estão indo para o interior do país. Estas pessoas precisam de apoio. Finalizamos ontem um "rapid assessment" nas montanhas do Haiti. Encontramos muita pobreza e necessidades."

Nenhum comentário:

Postar um comentário