sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Cuidado na adoção internacional

A situação de crianças que ficaram órfãos ou separados de seus pais no Haiti é a maior crise de proteção registrada até hoje, afirmou o UNICEF em Genebra. Antes do terremoto que devastou o país em 12 de janeiro a situação já era séria, com 300 mil crianças em orfanatos dos quais 50 mil não tinham nem pai nem mãe. Com a tragédia “o número de crianças não acompanhadas ou separadas dos pais aumentou significativamente” disse Hilde Johnson, mesmo não tendo ainda dados específicos. Ela recordou que cerca de 45% da população do Haiti e formada por crianças e jovens. O UNICEF vem chamando a atenção dos governos ocidentais para não estimular aceleração de processos de adoção neste momento advertindo sobre os graves riscos de trafico de crianças. É preciso primeiro dar alimento e lugar seguro às crianças, procurar seus familiares, inclusive fora do país, pois muitos migraram para República Dominicana. Somente depois destes passos cumpridos se poderá começar a considerar a possibilidade de adoções.

Da Agência ANSA

Nenhum comentário:

Postar um comentário