quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Jovens Trabalhadores - Uma década perdida

Este é o título de um estudo sobre os jovens trabalhadores (com menos de 35 anos) nos EUA. O estudo revela que a situação dos jovens trabalhadores está ficando pior que era há 10 anos atrás, especialmente para negros, sem ensino superior e para a maioria das mulheres.

Comparados com os que têm mais de 35 anos eles tem menos seguro saúde; menos planos de aposentadoria e estão mais sujeitos à demissão. Hoje 31% não têm seguro-saúde. Há dez anos atrás eram 24% que não tinham. 53% não têm plano de aposentadoria, 6 % a mais que em 1999. Somente 58% têm seus dias de afastamento por doença, pago.

A crise financeira está forçando os jovens a adiar muitos dos passos que eles gostariam de dar em sua vida. Um dos aspectos mais visíveis é o fato de que um em cada três jovens trabalhadores ainda está vivendo com seus pais. Dois em cada cinco tiveram que deixar o estudo para mais tarde por falta de condições financeiras. No caso de jovens negros de baixa renda esta situação é 30% mais presente. Um em cada 5 jovens está mais qualificado do que o trabalho demanda e 22% trabalha em área diferente de sua formação.

O "American dream" está mesmo virando um pesadelo.

A pesquisa foi realizada por Peter D. Hart Research Associates para a AFL-CIO (Federação Americana do Trabalho).

O estudo completo está em : http://www.aflcio.org/

Marcos Guerra enviou a pesquisa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário