quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Pais usam a internet. Filhos estão na Internet.

O Instituto Nacional de Tecnologias da Comunicação (INTECO), da Espanha, publicou o Estudo sobre hábitos seguros no uso das TICs por crianças e adolescentes. O estudo ouviu 625 crianças e adolescentes de 10 a 16 anos e 625 pais, além de especialistas em atividades de pesquisa qualitativa, contituindo-se em uma amostra representativa do país.

O estudo revela que enquanto os pais utilizam a internet com alguma finalidade, as crianças e adolescente o fazem de maneira mais natural. Na visão das crianças e adolescentes eles não usam a internet, eles estão na internet para estudar, ouvir música, conversar, busca de informações de todo tipo. Trata-se de um espaço de relação social e de identidade. Na pesquisa, 75% declararam que gostam muito, ou gostam muito mais que outras coisas.

Pais e filhos revelam ter muita informação sobre os riscos da internet como o uso abusivo e “dependência”; o aceso a conteúdos inapropriados; a interação e o assédio por pessoas desconhecidas, o cyberbullying, o assédio sexual, riscos de fraude, acesso a dados pessoais e outros. Entretanto 85% das crianças e adolescentes afirmam que podem dar uma resposta a estas ameaças sozinhos. Somente 1% declara que pediria ajuda a seus pais. Quando se pergunta aos pais sobre o que seus filhos fariam em situação de risco na internet, 35% dos pais acham que os filhos pediriam ajuda. O dado é preocupante: os filhos não pediriam ajuda aos pais!

Veja o estudo integral:
http://www.inteco.es/Seguridad/Observatorio/Estudios_e_Informes/Estudios_e_Informes_1/Estudio_ninos

Nenhum comentário:

Postar um comentário